MinC amplia número de selecionadas no Prêmio Carolina Maria de Jesus; veja lista preliminar

Serão R$ 3 milhões distribuídos a 60 prêmios de R$ 50 mil – maior premiação do tipo na história do país

Ministério da Cultura divulgou, nesta segunda-feira (20), o Resultado Preliminar da Seleção do Prêmio Carolina Maria de Jesus de Literatura Produzida por Mulheres 2023. A lista com as classificadas do primeiro edital com ações afirmativas lançado pelo MinC, desde a sua retomada, se torna pública em meio às iniciativas do Novembro Negro – mais especificamente, no Dia da Consciência Negra. O número de escritoras premiadas saltou de 40 para 60, fruto do alto número de obras com ótima avaliação, em sua maioria, notas máximas. Com isso, o recurso inicial de R$ 2 milhões também aumentou, e passou a ser de R$ 3 milhões.

O prêmio contou com um total de 2.619 inscrições. Destas, 1.922 foram aptas a serem avaliadas pela Comissão de Seleção. As classificadas são mulheres brasileiras (cis ou transgênero), bem como a comissão julgadora, composta apenas por pessoas do sexo feminino. Clique aqui e veja a lista completa.

O Resultado Preliminar de Seleção apresenta as candidatas que foram classificadas e estabelece a ordem para a seleção final, contando: as 36 primeiras na categoria “não se aplica”; as 12 primeiras na categoria “negra”; as seis primeiras na categoria “PCD; as três primeiras na categoria “indígena”; e as três primeiras na categoria “quilombola”.

Na categoria ‘não se aplica’, há o excedente de seis premiações (três vindas da categoria indígena, que contou com quatro inscrições e três classificações, já as outras três vieram da categoria cigana que não obteve inscrições)”. Reitera-se que o edital, no item 7.13, previu que caso não houvesse preenchimento dos percentuais mínimos destinados às categorias com reserva de vagas, as premiações seriam destinadas à ampla concorrência, observando-se a ordem de classificação.

Na divulgação do resultado final, prevista para 13 de dezembro, sessenta escritoras de obras inéditas serão selecionadas e receberão R$ 50 mil cada, num total de R$ 3 milhões em recursos públicos.

Nota Máxima

“O Prêmio Carolina Maria de Jesus passa a ser um instrumento permanente do MinC para o fomento da literatura produzida por mulheres. E sua primeira edição foi emblemática com um número expressivo de propostas, gerando uma cartografia literária muito potente”, afirma o secretário de Formação, Livro e Leitura, Fabiano Piúba. E completa: “Compreendemos assim, que estamos prestigiando as obras das escritoras inscritas, além de celebrar uma produção literária diversa e valorizar a literatura elaborada por escritoras brasileiras destacando, especialmente, as escritoras negras, indígenas, quilombolas e PCD que foram selecionadas nesta premiação, algo inédito em prêmios literários.” 

Recursos

Ao todo, 1.461 candidaturas foram classificadas. Os Recursos podem ser enviados do dia 21 a 23 de novembro, em um prazo de três dias úteis, para o e-mail: premiocarolinamariadejesus2023@cultura.gov.br . O formulário do recurso identificado como “ Anexo IV – Formulário para Pedido de Reconsideração/ Recurso” está disponível no site do Mapas da Cultura, clicando aqui.

“Em breve, veremos Carolina Maria de Jesus abrindo novas portas para escritoras que vivem e lutam para escrever, como ela fez. Isso tem um simbolismo muito importante”, afirma a coordenadora-geral de Livro e Literatura,  Andressa Marques, da  Diretoria do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas. 

Carolina Maria

Além de impulsionar trabalhos literários produzidos por mulheres, o prêmio lançado pelo MinC homenageia uma escritora brasileira de renome internacional: Carolina Maria de Jesus. Nascida em 1914, escrevia sobre o seu dia a dia na favela do Canindé, Zona Norte de São Paulo, até que, em 1958, conheceu o jornalista Audálio Dantas, que a auxiliou na publicação de seus diários.  

O prêmio se tornou histórico ao distribuir R$ 3 milhões para 60 prêmios de R$ 50 mil para obras literárias inéditas produzidas por mulheres brasileiras (cis ou transgênero). “Certamente nós teremos um resultado importante para o mapeamento da literatura feita por mulheres no Brasil”, afirma o diretor de Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas da SEFLI, Jeférson Assumção. 

Para mais informações, consulte aqui o edital.Categoria

Fonte: Ministério da Cultura

Filtro Categorias

Artigos relacionados

Conceição Evaristo é a nova imortal da Academia Mineira de Letras

Conceição Evaristo é a nova imortal da Academia Mineira de Letras

PMC do IBGE aponta queda de 4,5% no setor de livros e revistas em 2023

PMC do IBGE aponta queda de 4,5% no setor de livros e revistas em 2023

‘Café com Deus Pai’ para crianças e Selton Mello estreiam na Lista Nielsen PublishNews

‘Café com Deus Pai’ para crianças e Selton Mello estreiam na Lista Nielsen PublishNews

“Um Defeito de Cor”: romance eleva-se nas vendas após desfile da portela no carnaval

“Um Defeito de Cor”: romance eleva-se nas vendas após desfile da portela no carnaval

A literatura brasileira desfilou nos sambódromos no carnaval de 2024

A literatura brasileira desfilou nos sambódromos no carnaval de 2024

Shopee começa a se destacar na venda de livros com preços atrativos e promoções de frete grátis

Shopee começa a se destacar na venda de livros com preços atrativos e promoções de frete grátis